Colete Encarnado

Publicado em 01-07-2006

Francisco Paulino, foi no passado dia 1 de Julho de 2006 o maioral escolhido para sobre ele se renderem as homenagens recebendo a vara de honra, com o nome de Joaquim Tranca, um samorense, já falecido, das mãos da Presidente do Município de Vila Franca de Xira, na Praça Afonso de Albuquerque, frente à Câmara Municipal.

Este acto ocorreu durante a manhã de sábado seguindo-se o cortejo pelas ruas da cidade. Francisco Paulino, o campino homenageado, que nasceu na freguesia de Samora Correia a 1 de Abril de 1940, de tenra idade, aos sete anos, começou por acompanhar o pai, Anacácio Paulino, como seu ajuda, guardando os bois da tralhoada.

O velho Paulino era, ao tempo, um exímio tralhoeiro na Casa de Estêvão de Oliveira, no Condado de Pancas, na Herdade de Camarate. Como não se ganhava para sapatos, o jovem Francisco, andava descalço. A roupa que trazia no corpo era remendada.

As dificuldades eram muitas. Até aos nove anos acompanhou o pai com a atenção e o entusiasmo de não querer perder pitada da sabedoria que podia recolher dos mais velhos. Dos seus irmãos foi o único que seguiu este caminho, (...) “e agora, penso que, das famílias dos Paulinos, incluindo os meus primos, nesta arte, sou o último...

O Colete Encarnado foi mais uma vez uma festa rija ribatejana. Os campinos conduziram os toiros pelas ruas, os mais atrevidos brincaram na rua com as rezes bravas. Na festa não faltou o entusiasmo, a alegria e vivacidade das gentes da Vila que hoje é cidade e continua a manter suas tradições.